Sábado, Julho 20, 2024
spot_img
spot_img
spot_img
InícioEconomiaPopulação pede fiscalização dos preços da cesta básica

População pede fiscalização dos preços da cesta básica

A população da cidade de Ondjiva, província do Cunene, apelou hoje a intervenção das autoridades competentes para reforçar a fiscalização a fim de evitar especulação dos preços dos produtos da cesta básica nos estabelecimentos e mercados informais.

Este apelo vem no sentido de se acautelar uma prática que se repete todos anos por ocasião das festas de Natal e Ano Novo, pois neste período os agentes económicos partem para a especulação dos preços dos bens.

Numa ronda realizada hoje pela ANGOP, os entrevistados afirmaram que na última semana de Novembro, notou-se sinais de pequenas alterações nos preços de alguns bens alimentares, nas lojas e nos dois principais mercados informais de Oshomukuio e Alemanha.

Juliana Belinha pediu que a entidade competente – Autoridade Nacional de Inspecção Económica e Segurança Alimentar (ANIESA), esteja atenta e actue com rigor para combater essas iniciativas dos comerciantes aproveitadores.

Filomena Nando, outra interlocutora, referiu que a variação dos preços dos produtos da cesta básica, nesta época, dificulta a compra de tudo um pouco, bem como complica a boa gestão do orçamento mensal.

Marlene Antónia afirmou ser importante que a ANIESA e outros órgãos da fiscalização, possam trabalhar seriamente para evitarem que infracções do género ocorram para a salvaguarda do bem-estar dos cidadãos.

Já Kamati Panduleni afirmou que ao fazer as compras de casa no final de Novembro, verificou ligeiras alterações nos preços, sobretudo, o arroz, o frango e o óleo alimentar, situação que deve ser controlada.

Um outro entrevistado, o gerente da loja Hadgu, Estêvão Nande, explicou que os preços se mantêm estáveis e que têm ligeira alteração ocorrem em função dos custos e do local da proveniência do produto.

Por sua vez, o director do Gabinete de Desenvolvimento Económico do Cunene, Orlando Kamati, disse que estão a ser definidas as estratégias de actuação,   para que a especulação de preços não venha a ocorrer.

Nas lojas, a venda do saco de fuba de 25kg  varia entre sete mil a 6 800 kwanzas (Kz), o arroz com a mesma quantidade, Kz 9 500 a 9 400, a caixa de óleo Kz 13 mil a 10.500

O saco de açúcar de 50 quilos baixou de 23 mil para 21 000, enquanto o leite em pó continua a ser vendido a 15 000.

A província do Cunene conta com uma população estimada em um milhão, 121 mil e 748 habitantes e se dedica à pastorícia e à actividade agrícola.

Fonte: Angop

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- PUBLICIDADE-spot_img
0FãsCurtir
SeguidoresSeguir

MAIS LIDAS