Domingo, Julho 14, 2024
spot_img
spot_img
spot_img
InícioNotíciasJoão Lourenço reforçou a cooperação e os laços de amizade com parceiros

João Lourenço reforçou a cooperação e os laços de amizade com parceiros

O Presidente da República regressou, terça-feira à noite ao país, depois de participar no domingo, na cerimónia de investidura do Presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, fruto da vitória a Jair Bolsonaro nas presidenciais de Outubro de 2022.

João Lourenço, acompanhado da Primeira-Dama, Ana Dias Lourenço, saudaram o anfitrião, um momento aproveitado pelos estadistas para trocarem impressões sobre os laços que unem os dois países e povos.

O Chefe de Estado angolano foi um dos estadistas convidados que prestigiaram Lula da Silva no regresso à Presidência da República Federativa do Brasil, em que chegou, pela primeira vez, há 20 anos. A sessão solene, realizada no Congresso Nacional de Brasília, foi assistida por mais de 300 mil pessoas, num ambiente de grande emoção. O evento começou com a chegada de convidados e autoridades estrangeiras. De acordo com dados oficiais, 18 Chefes de Estado e de Governo prestigiaram a cerimónia de investidura.

O Presidente João Lourenço foi dos convidados. À margem da cerimónia, concedeu audiências ao presidente do Parlamento da Argélia, Ibrahim Boughali, e à Vice-Primeira-Ministra da Ucrânia, Yulia Svyrydenko, tendo abordado a cooperação bilateral.

Durante a sua estadia em solo brasileiro, o Presidente João Lourenço manteve encontros, em separado, com os homólogos da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, e do Timor-Leste, José Ramos-Horta. Os encontros foram dominados pela avaliação da cooperação e a perspectiva de incremento em novas áreas das relações bilaterais.

A promessa de retomar a cooperação com África

O Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de 77 anos, ao assumir o cargo, prometeu fortalecer a cooperação com África e reforçar o diálogo com vários actores globais, entre os quais os BRICS (grupo que integra com a Rússia, China, Índia e África do Sul), rompendo, assim, o isolamento a que o Brasil foi relegado.

Lula da Silva endereçou, naquele domingo memorável, uma mensagem muito forte em defesa dos desfavorecidos, retomando a esperança, aos seus apoiantes e a todo o povo brasileiro, na luta contra as desigualdades, em prol da justiça e da requalificação social.

 A cerimônia foi igualmente presenciada por mais de 65 delegações chefiadas por ministros dos Negócios Estrangeiros, enviados especiais e representantes de organismos internacionais.

Lula da Silva e o seu Vice, Geraldo Alckmin, chegaram à Catedral Metropolitana de Brasília por volta das 14h30 locais, para fazer um trajecto de 1,4 quilómetros até ao Congresso Nacional, onde foram empossados, pontualmente, às 15h05 locais (menos 4 horas em Angola), depois de se ter assistido a um minuto de silêncio pelas mortes recentes do “Rei Pelé” e do Papa Emérito, Bento XVI. Por volta das 16h40 locais, Lula da Silva e Geraldo Alckmin deixaram o Congresso rumo ao Palácio do Planalto, para a passagem da faixa presidencial.

A festa da posse contou ainda com um espectáculo musical abrilhantado por mais de 60 artistas, na Esplanada dos Ministérios, que se prolongou pela madrugada adentro.

Eleito na segunda volta, com 50,9 por cento dos votos válidos (60,3 milhões de votos), contra Jair Bolsonaro, que conquistou 49,1 por cento dos votos (58,2 milhões de votos), Lula subiu a rampa do Palácio do Planalto com a missão de pacificar e reconciliar o Brasil.

Ao contrário do que se especulava, Lula da Silva e Geraldo Alckmin, acompanhados das respectivas esposas, percorreram cerca de 1,5 quilómetros no tradicional Rolls-Royce descapotável.

Fonte: JA

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- PUBLICIDADE-spot_img
0FãsCurtir
SeguidoresSeguir

MAIS LIDAS