Sexta-feira, Julho 19, 2024
spot_img
spot_img
spot_img
InícioNotíciasAngola opera pela primeira vez coração de recém-nascida

Angola opera pela primeira vez coração de recém-nascida

Uma criança de 11 dias foi submetida, domingo, com sucesso, a uma cirurgia ao coração, no Complexo Hospitalar Cardeal Alexandre do Nascimento, em Luanda, de retirada de um cateterismo (objecto estranho), que estava alojado ao lado do coração.

“Trata-se da primeira cirurgia feita numa criança com aquele peso e idade, que estava com a vida em risco, devido ao cateterismo”,  informou o director do Serviço Cardiovascular da instituição, Valdano Manuel.

O médico explicou que a criança, que nasceu com quatro quilos e 200 gramas, chegou ao hospital proveniente de uma clínica privada, onde foi constatada a presença de um objecto estranho, com 23 centímetros. 

Com a duração de aproximadamente três horas, revelou, a cirurgia, que contou com apoio de 20 profissionais de saúde, foi realizada para evitar que o objecto estranho chegasse ao pulmão.

Outra preocupação, destacou, era o tamanho pequeno do coração da recém-nascida.

O médico explicou que caso o objecto estranho chegasse ao pulmão, causaria dificuldade na chegada do sangue ao pulmão, o que poderia causar a sua morte.

O director do Serviço Cardiovascular do Hospital Especializado em doenças do Coração sublinhou que a cirurgia foi difícil, devido ao tamanho da criança, o que tornou o procedimento complexo, sensível e difícil. “Foi um grande desafio para a equipa médica”. 

A médica anestesiologista Belmira Luís, uma das integrantes da equipa de operação, explicou que tiveram de ser cautelosos, devido à idade da paciente, aliada às condições da sala. “Tivemos de ter as condições adequadas para a realização da cirurgia com sucesso. A criança foi estabilizada oito horas depois”.

Já a especialista em Cirurgia Cardíaca, Josyneide de Carvalho, disse que a operação representa um marco histórico, por ser o primeiro caso de uma operação numa criança com essa idade. “A paciente está estável e dentro de 48 horas pode sair dos cuidados intensivos”, disse.

A mãe da criança operada, Neusa Diogo Moreira agradeceu o empenho e dedicação de toda a equipa médica, que permitiu salvar a vida da filha.

Inaugurado a 30 de Novembro de 2021, o Complexo Hospitalar de Doenças Cardio-Pulmonares Cardeal Dom Alexandre do Nascimento emprega cerca de 1.890 profissionais, entre médicos, enfermeiros, técnicos de diagnóstico e administrativos. 

A unidade sanitária ocupa uma área de 49.940 metros quadrados e conta com equipamentos modernos de última geração que garantem o diagnóstico e o tratamento das doenças cardio-pulmonares.

Fonte: Angop

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- PUBLICIDADE-spot_img
0FãsCurtir
SeguidoresSeguir

MAIS LIDAS