Quinta-feira, Julho 18, 2024
spot_img
spot_img
spot_img
InícioDesportoA provável última dança de Ronaldo e Messi é hoje em Riade

A provável última dança de Ronaldo e Messi é hoje em Riade

O primeiro confronto entre os dois jogadores que marcaram quase duas décadas do futebol mundial aconteceu há 14 anos. O argentino tem mais vitórias, mas em golos a diferença é mínima e até pode hoje beneficiar CR7.

Riade será palco esta tarde de mais um jogo entre Cristiano Ronaldo e Lionel Messi, um particular patrocinado pelo governo saudita entre um misto de jogadores que atuam na Arábia e o Paris Saint-Germain, agendado para as 17.00 (Bola TV). Um desafio que assume ainda mais curiosidade por se tratar da estreia de CR7 naquele país desde que se mudou para o Al Nassr. Mesmo a feijões, o avançado português tem hoje uma oportunidade para igualar ou ultrapassar uma marca do rival em termos de confrontos diretos

Há quem lhe chame The Last Dance (A Última Dança), e este pode muito bem ser o último duelo, pois CR7 resolveu dar um novo rumo à carreira para os próximos dois anos e meio, ao mudar-se para a liga saudita, e a nível de clubes, pelo menos de forma oficial, não deverão voltar a defrontar-se.

Ronaldo e Messi são velhos conhecidos como adversários e partilharam durante quase duas década os holofotes do futebol mundial – defrontaram-se em 36 ocasiões, a grande maioria das vezes quando coincidiram na Liga espanhola (o português no Real Madrid; o argentino no Barcelona). Messi leva vantagem no confronto direto (16 vitórias, nove empates e 11 derrotas), mas há um número que hoje pode reverter-se a favor de CR7, que diz respeito aos golos marcados nos duelos que travaram. As contas estão 22-21 a favor do argentino, ou seja, se Ronaldo marcar ficam empatados, se bisar e Messi não marcar ultrapassa o rival.

O Estádio Rei Fahd, em Riade, terá casa cheia, e um bilhete VIP chegou a ser leiloado por mais de 2,5 milhões de euros. Ao que tudo indica, os dois cabeças de cartaz deste particular vão jogar apenas 45 minutos, mas é certo que vão coincidir em campo. O avançado português, inclusivamente, será o capitão da Saudi All-Star XI, treinada pelo argentino Marcelo Gallardo e que contará com caras conhecidas como Talisca (ex-Benfica), Matheus Pereira (ex-Sporting), Marega (ex-FC Porto) ou Andre Carrillo (ex-Benfica e Sporting).

Os dois Bolas de Ouro voltam a defrontar-se mais de dois anos depois. O último confronto aconteceu a 8 de dezembro de 2020, num jogo da fase de grupos da Champions, entre o Barcelona e a Juventus, em Camp Nou, que terminou com o triunfo dos italianos por 3-0, com dois golos de Ronaldo apontados de grande penalidade.

Os duelos entre Cristiano Ronaldo e Messi foram maioritariamente em Espanha, mas dividem-se por várias competições – 18 na liga espanhola, seis na Liga dos Campeões, cinco na Taça de Espanha, outros cinco na Supertaça espanhola e dois a nível de seleções (particulares).

O primeiro confronto entre os dois jogadores aconteceu há sensivelmente 14 anos e o palco foram as meias-finais da Liga dos Campeões. Em Camp Nou, o Barcelona na altura treinado por Frank Rijkaard, e o Manchester United, orientado por Alex Ferguson, empataram sem golos, numa partida onde alinharam ainda dois antigos internacionais portugueses: Deco pelos blaugrana e Nani pelos red devils.

Valor de mercado e títulos

Em 2004, quando se transferiu do Sporting para o Manchester United, CR7 valia 18 milhões de euros. Depois foi sempre a subir e chegou aos 120 milhões de euros na época 2014-15 e em 2018. Quando trocou os merengues pela Juventus, e mais tarde os italianos pelo regresso ao Manchester United, o valor de mercado do avançado português começou a cair a pique. Hoje está nos 20 milhões, não só pela idade, mas também por ter decidido jogar no Al Nassr, da Arábia Saudita, uma liga com menos visibilidade.

Messi subiu à equipa principal do Barcelona em 2004 e na altura foi avaliado em três milhões de euros. Não demorou a dar nas vistas e o seu valor de mercado foi subindo de época para época – entre o verão de 2008 e 2017 valia 120 milhões de euros. No primeiro semestre de 2018, o internacional argentino atingiu a sua maior cotação de sempre, chegando aos 180 milhões de euros. Depois começou em queda e atualmente, mesmo tendo conquistado recentemente o título de campeão do Mundo pela Argentina, e ser uma das figuras do PSG, tem um valor de mercado de 50 milhões de euros.

Em termos gerais, e contabilizando toda a carreira, o argentino tem mais títulos no currículo do que o português – 42 contra 33. E adicionou ao palmarés um troféu que Ronaldo já não irá conseguir, o de vencer um Campeonato do Mundo de futebol. Ronaldo, porém, leva vantagem em termos de Ligas dos Campeões, pois venceu cinco (uma pelo Manchester United e quatro pelo Real Madrid) contra quatro do argentino (todas pelo Barcelona).

Messi e Ronaldo alimentaram durante quase duas décadas provavelmente a maior e mais duradoura rivalidade de sempre da história do futebol mundial. Mas a verdade é que entre eles sempre existiu o máximo de respeito. A melhor prova disso foram os recentes elogios de CR7 ao argentino na célebre entrevista aos jornalista britânico Piers Morgan.

“Um jogador incrível, mágico, de topo. Como pessoa, partilhámos o topo durante 16 anos, tenho uma grande relação com ele. Não somos amigos, mas é como um colega de equipa. Respeito-o muito pela forma como fala sempre de mim. É um grande rapaz, faz tudo pelo futebol. É provavelmente o melhor que vi, a par do Zidane”, disse.

Fonte: DN

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- PUBLICIDADE-spot_img
0FãsCurtir
SeguidoresSeguir

MAIS LIDAS