sábado, maio 18, 2024
Home > Basquetebol > Reacção da FAB sobre as críticas em torno da nova marca de equipamentos da selecção nacional

Reacção da FAB sobre as críticas em torno da nova marca de equipamentos da selecção nacional

«Estigmatizar a FAB e os seus jogadores, será estigmatizar quem usa marcas que têm um animal no logotipo. Marcas que ninguém questiona como: a Puma, a Ralph Lauren Polo (cavalo), a Le coq (galo), Jaguar, a Ferrari (alguém chama “cavalo” a um dono dum Ferrari?), a Lacoste (crocodilo), a Jonny Size (elefante)… ou que os “Chicago Bulls” são uma cambada de touros?

E os Milwaukee Bucks são uns alces com chifres? E a lista continuaria… mas os menos informados já entenderam! No entanto, nas palavras destes “opinadores”, só o animal “macaco” é que é problema. Talvez este grupo de “comentadores” estigmatizados tenha de fazer uma formação de respeito pela diversidade de gênero.

O esporte tornou-se um fenômeno financeiro em que as marcas estudam os mercados e o ROI que estão proporcionando. Mas para além disso existe a “festa do desporto”, pura, sincera e sem interesses que não os desportivos. São esses que a FAB defende a par da sustentabilidade financeira.

Algo que quem quer criticar por criticar nunca vai entender. Como não entendo no rugby, a prática do ritual maori, o “haka” utilizado pela seleção da nova Zelândia, os All Blacks (mundialmente conhecidos). Um ato que demonstra o vigor, o amor e a identificação com a tribo. Esta “não polêmica” sobre a FAB, apenas existe porque sim.

A marca do equipamento não é conhecida, pois a FAB apenas pretende notoriedade pelos resultados que apresenta (como a qualificação para o mundial ou a renovação dos jogadores por mais jovens).

O equipamento apenas tem de ser a solução mais económica e viável financeiramente que se encontra. Foi o que aconteceu! Finalmente a resiliência, competência desconhecida para estes comentadores opinadores. Desacreditam de tudo mesmo antes de acontecer.

Entendem que já perdemos vergonhosamente o campeonato do mundo e este ainda nem começou. Imaginem os campeões e jogadores argentinos no campeonato do mundo de futebol quando perderam o primeiro jogo com a perigosa Arábia Saudita. A crucificação era um pouco na boca destes cavalheiros opinadores. Mas no fim ganharam e são campeões do mundo. Algo impensável para quem pensa pequeno», lê-se em texto publicado na página da FAB nas redes sociais.

Fonte: AN

Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial