quinta-feira, junho 20, 2024
Home > Internacional > Presidente ucraniano avisa que a guerra está a chegar à Rússia

Presidente ucraniano avisa que a guerra está a chegar à Rússia

O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, avisou, neste domingo, que a guerra está a chegar “à Rússia, aos seus centros estratégicos e bases militares”, após mais um ataque de ‘drones’ numa zona comercial em Moscovo.

“Gradualmente, a guerra está a regressar ao território da Rússia, aos seus centros simbólicos e bases militares. E este é um processo inevitável, natural e absolutamente justo”, disse o líder ucraniano, de visita à cidade de Ivano-Frankivsk.

Na manhã de ontem, a Rússia anunciou que tinha repelido dois ataques de ‘drones’ ucranianos durante a noite, um na península da Crimeia, anexada à Ucrânia em 2014, e outro em Moscovo.

Na capital russa, cujo aeroporto internacional foi temporariamente encerrado, foram danificadas duas torres de escritórios no principal distrito comercial da cidade.

O Ministério da Defesa da Rússia informou que o ataque a Moscovo envolveu três ‘drones’, um dos quais foi abatido e os outros dois neutralizados por via eletrónica.

“A Ucrânia está a ficar mais forte”, acrescentou Zelensky sobre este ataque, acrescentando, de seguida, que a Ucrânia se deve preparar para novos ataques contra as suas infra-estruturas de energia, no próximo Inverno.

“É óbvio que neste Outono e Inverno o inimigo tentará repetir os ataques terroristas contra a indústria energética ucraniana”, explicou o Presidente ucraniano.

“Temos de estar preparados para isso, tanto a nível estadual como em cada comunidade”, acrescentou Zelensky, em declarações divulgadas na conta presidencial da rede social Telegram.

A ofensiva militar lançada a 24 de fevereiro de 2022 pela Rússia na Ucrânia causou, de acordo com os mais recentes dados da ONU, a pior crise de refugiados na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Arábia Saudita acolhe negociações de paz em Agosto

A Arábia Saudita vai acolher negociações de paz para a Ucrânia entre Kiev, países ocidentais e países em desenvolvimento, como Brasil e Índia, mas sem a Rússia, em Agosto, noticiou, domingo, o jornal The Wall Street Journal.

O encontro está marcado para os dias 05 e 06 de Agosto e, segundo fontes citadas pelo jornal norte-americano, vai juntar na cidade de Jeddah altos funcionários de até 30 países.

Contudo, a reunião não contará com nenhum representante de Moscovo, cujas propostas de negociações para a paz têm sido rejeitadas por Kiev.

Diplomatas ocidentais citados pelo jornal consideram que a escolha da Arábia Saudita para acolher o encontro procura, antes de mais, favorecer a participação da China, que mantém boas relações com Moscovo e tem sido um parceiro privilegiado de Riade.

Fonte: JA

Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial