Terça-feira, Julho 16, 2024
spot_img
spot_img
spot_img
InícioNotíciasPR anuncia inauguração do Hospital Geral de Caxito

PR anuncia inauguração do Hospital Geral de Caxito

O Presidente da República, João Lourenço, anunciou para Dezembro a inauguração do Hospital Geral de Caxito, no Bengo, que está a ser erguido na localidade do Bucula, a cinco quilómetros da sede provincial.

“Vamos inaugurar ainda este ano, creio que em Dezembro, o Hospital Geral do Caxito”, afirmou o Presidente João Lourenço no final de uma jornada de campo às obras de construção do Hospital Geral de Viana e do Hospital de Queimados do Kilamba, em Luanda. 

Com a inauguração do Hospital Geral do Caxito, o Titular do Poder Executivo espera uma redução do fluxo de doentes transferidos do Bengo para a capital do país, lacalidades separadas por aproximadamente 65 quilómetros. 

Trata-se de um hospital com capacidade para 200 camas e que vai abarcar, entre outros, serviços de Medicina Geral, Pediatria, Hemodiálise e Cirurgia.

Para a construção, o Presidente da República autorizou despesas no valor global estimado em 63 milhões e 180 mil dólares e a formalização da abertura do procedimento de Contratação Simplificada.

Hospital Geral de Cacuaco em 2024

Sobre as próximas unidades hospitalares a implantar em Luanda, o Chefe de Estado angolano adiantou que o Hospital Geral de Cacuaco tem a inauguração prevista para o ano de 2024.

Posso adiantar, prosseguiu, que Luanda vai receber  no próximo ano, o Hospital Geral de Cacuaco, que será bem equipado, enquanto Viana terá em 2025.

Também na capital angolana, o Presidente da República informou que está projectada a construção de várias unidades hospitalares para responder as necessidades de uma população estimada em dez milhões de habitantes, a maior concentração populacional do país.

Disse também que Luanda vai ter um Hospital Oncológico (nas imediações do Hospital Dom Alexandre do Nascimento/zona do Palanca) e outro de traumatizados, este último para atender a situações resultantes de acidentes rodoviários que são frequentes no país e incidem, fundamentalmente, sobre os juvens.

Na forja está igualmente a edificação de um hospital oftamológico na região do Kilamba, município luandense de Belas.

Investimentos na saúde vão continuar

Nas declarações à imprensa, o Presidente João Lourenço afirmou que apesar das dificuldades financeiras enfrentadas pelo país, os investimentos no sector da saúde vão prosseguir em todo o país.

Os investimentos “podem parar noutras (áreas) nesta não”, assegurou, adiantando que as obras no sector da “saúde não vão parar”.

Lembrou que a aposta é direccionar os “avultados recursos”, antes alocados à Junta Médica para o tratamento de doentes angolanos no exterior do país, na construção de novas infra-estruturas de saúde.

“É o que estamos a fazer”, sublinhou João Lourenço, afirmando que a aposta na saúde é o cumprimento de uma promessa feita no primeiro mandato, enquanto Presidente da República.

Esclareceu que o Estado angolano não extinguiu a Junta Médica. Apenas “ficou muito reduzida a casos muito especiais” e que as autoridade reconhecem não haver capacidade interna para resolver.

Fonte: Angop

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- PUBLICIDADE-spot_img
0FãsCurtir
SeguidoresSeguir

MAIS LIDAS