sexta-feira, maio 17, 2024
Home > Notícias > «Ninguém morre de Sida, mas as pessoas morrem devido às doenças oportunistas» – Edgar Seque

«Ninguém morre de Sida, mas as pessoas morrem devido às doenças oportunistas» – Edgar Seque

O clínico-geral acredita ser importante haver instituições e pessoas a falarem mais sobre os mecanismos de prevenção e tratamento das doenças sexualmente transmissíveis. Edgar Seque, formado pela Universidade Privada de Angola (UPRA), alerta que as ITS não tratadas, sobretudo a clamídia, gonorreia e a sífilis, são responsáveis por muitos casos de mulheres e homens inférteis.

O que são doenças sexualmente transmissíveis (ITS)?

Diz-se doenças sexualmente transmissíveis ou infecções porque algumas são simplesmente ainda infecções e não propriamente doenças. Também são chamadas de doenças venéreas, causadas por vírus, bactérias, fungos e parasitas. Apesar de serem chamadas sexualmente transmissíveis, nem todas são transmitidas por essa via, embora o sexo seja uma via de transmissão. Existem várias, mas queria agrupá-las da seguinte forma: causadas por vírus, em que figuram as hepatites B e C, HIV e a herpes; no outro grupo, temos as bacterianas, em que estão as clamídias, a gonorreia e a sífilis.

Quando é que é uma infecção e quando é que passa a ser doença?

Vou dar um exemplo muito prático: quem tem o HIV não tem Sida, pois ainda é considerada infecção, ou seja, é um período em que a pessoa tem o vírus.

E quando é que passa a ser Sida?

Quando o vírus se replica no organismo e começa a produzir os sintomas. Quem se infecta, hoje, por exemplo, tem a infecção, mas não ainda a doença.

Qual é o tempo que a infecção evolui para a doença Sida?

Depende de vários factores como da imunidade no organismo, a situação da alimentação da pessoa e as doenças associadas. Existem pessoas com vulnerabilidades de algum sistema ou órgão do corpo. Quem já tem a gonorreia ou sífilis e se infecta com HIV tem facilidade de apresentar os sintomas do que quem não tinha outra infecção.


O quê é que causa a sífilis e a gonorreia?

Geralmente são causadas por vírus e têm um período a que se chama síndrome retroviral-agudo e é nessa fase que a pessoa tem algum sintoma. Isso pode ser depois de uma ou duas semanas após a infecção. E as pessoas, muitas vezes, não associam estes sintomas ao vírus, tais como uma gripe, um resfriado, uma dor na garganta, uma faringite e uma febre de 38 graus porque, no dia seguinte, por exemplo, tudo volta ao normal.

Estas doenças podem ser transmitidas também de forma vertical, da mãe para filho e também com objectos não-esterilizados, agulhas, e outros objectos cortantes.

Como distinguir uma de outra?

As gonorreias e as clamídias são muito semelhantes. A gonorreia é uma infecção sexualmente transmissível causada por uma bactéria chamada Neisseria, assim como a clamídia é transmitida pela bactéria Trepanem Paladim.

E um dos sinais da gonorreia e da clamídia é a uretrite, que consiste na inflamação da uretra e libertação de secreção purulenta. A saída do pus nos órgãos genitais é um sinal patognomónico, ou seja, estamos diante dessas doenças.

Quais são as consequências dessas infecções se não forem tratadas?

Uma das grandes complicações em homens e mulheres é a infertilidade. Por isso, há muitos casos de mulheres e homens inférteis por causa dessas infecções não tratadas. A clamídia, sobretudo, gonorreia e a sífilis também.

Fonte: NJ

Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial