Terça-feira, Julho 23, 2024
spot_img
spot_img
spot_img
InícioNotíciasMPLA promete melhorar índice de desenvolvimento da juventude

MPLA promete melhorar índice de desenvolvimento da juventude

A visão do MPLA no domínio da Juventude é o de melhorar o seu índice de desenvolvimento, conferindo a essa franja da sociedade maior acesso à saúde, formação, qualificação profissional e académica que a habilite à plena integração no mercado de trabalho, disse, em Luanda, o secretário-geral do partido dos “Camaradas”, Paulo Pombolo.

Ao discursar na abertura da V Reunião Ordinária do Comité Nacional da JMPLA, na sexta-feira, Paulo Pombolo disse que o objectivo do partido é desenvolver uma força de trabalho competitiva, capaz de responder às necessidades do mercado, que forneça ao país as capacidades e os recursos necessários para alcançar as metas de progresso económico e social definidas no Programa de Governo do MPLA.

O dirigente lembrou que foi desta visão que resultou a realização, no passado dia 27 de Fevereiro, do “Primeiro Fórum Nacional Sobre o Fomento do Autoemprego e Empreendedorismo Juvenil”, promovido pelo Ministério da Juventude e Desportos, que permitiu oferecer aos jovens mais informações sobre as principais ferramentas de apoio técnico e financeiro disponibilizadas pelo Executivo aos empreendedores.

Paulo Pombolo considerou feliz a iniciativa do Secretariado Nacional da JMPLA de propor para agenda da reunião o tema “Mecanismos de Acesso ao Crédito e o Incentivo ao Autoemprego para Juventude”, facto que vai possibilitar colher melhor conhecimento e, sobretudo, participar nas grandes oportunidades das políticas do Executivo para inclusão social da juventude no desenvolvimento do país.

Paulo Pombolo disse esperar da JMPLA maior realismo, dinamismo e criatividade no equacionamento das soluções que satisfaçam as aspirações da juventude angolana, na partilha de visões e procedimentos para se atingir os objectivos do programa de Governo, numa abordagem política inovadora e patriótica dos problemas que assolam os jovens do país.

Para tal, recomendou uma abertura construtiva para o diálogo com todas as forças vivas da Nação, bem como uma acção estratégica de complementariedade efectiva das acções do Partido no domínio da Política Juvenil do Estado.

O secretário-geral do MPLA realçou que é com esta expectativa que o partido tem vindo a apostar, cada vez mais, em quadros jovens para responder aos desafios que se colocam nos vários domínios da vida pública e noutras áreas de interesse para o desenvolvimento do país.

Referiu que estes desafios exigem uma melhor preparação dos jovens, não só do ponto de vista académico, mas também ético, político e patriótico, em conformidade com os princípios e valores que sempre nortearam a acção do MPLA.

“Para que tudo isso aconteça é preciso cultivarmos a humildade e corrigir algumas práticas que continuamos a assistir no seio dos jovens, particularmente dirigentes que assumem cargos de chefia, deixando os seus camaradas e colegas das estruturas intermédias e de base muito distantes, tornando-se arrogantes e donos do saber, sem tempo para ouvir contribuições, em detrimento do fortalecimento da Organização, parecendo uma autêntica disputa do tipo caranguejo, em que os que estão em cima se isolam e abandonam os demais que estão em baixo e esperam que os outros caiam para ocupar o lugar”, advertiu.

Paulo Pombolo adverte que não se permita que a Organização se transforme num meio para atingir objectivos pessoais. “A vossa missão, a vossa tarefa é congregar, é empoderar outros jovens, é tornar a JMPLA numa organização mais atractiva, mais forte e coesa, em que os princípios da unidade, da responsabilidade e da solidariedade devem continuar a ser o barómetro da acção política”, aconselhou.


Acções de mobilização para tornar a organização atractiva

O secretário-geral do MPLA defende que a organização juvenil deve pautar-se à altura da nova realidade, que corresponde aos desígnios do Programa do Partido. E como braço juvenil do MPLA, deve intensificar as acções de organização e mobilização no seio dos jovens, gerar maior envolvimento do movimento associativo juvenil, revitalizando a sua acção para melhor inserção na sociedade.

Reiterou, como necessidade prioritária, a afirmação do Movimento Associativo Estudantil nos subsistemas de ensino, onde a acção da juventude do partido é requerida em termos etários, reforçando o apoio às lideranças associativas neste importante segmento.

Por outro lado, continuou, o conteúdo de trabalho e o perfil dos núcleos da JMPLA devem merecer uma nova abordagem, quer na sua acção política e ideológica, junto das comunidades, quer na definição do conteúdo dos ciclos de estudos adequados ao contexto e no aprimoramento dos mecanismos de controlo e acompanhamento do cumprimento regular das orientações dos órgãos e organismos superiores da JMPLA.

“A JMPLA não se pode agarrar ao modelo de trabalho político realizado pelo Partido, onde determinadas exigências não se coadunam com a dinâmica e complexidade dos desafios dos jovens nos dias de hoje”, indicou Paulo Pombolo, acrescentando que o MPLA estimula, por exemplo, a presença dos seus militantes e simpatizantes nas redes sociais, pois acredita que esta pode ser bastante benéfica para ampliar o raio de acção dos desígnios defendidos pelo Partido. “A JMPLA deve efectivamente aumentar a sua contribuição para o reforço da presença do Partido nas redes sociais”, recomendou.

Fonte: JA

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- PUBLICIDADE-spot_img
0FãsCurtir
SeguidoresSeguir

MAIS LIDAS