Quarta-feira, Julho 24, 2024
spot_img
spot_img
spot_img
InícioDesportoInício do Girabola continua na indecisão

Início do Girabola continua na indecisão

A edição 2023/24 do Girabola continua na incerteza, depois do anúncio, feito segunda-feira, do adiamento do início previsto para o próximo sábado, com o sempre aliciante clássico dos clássicos 1º de Agosto – Petro de Luanda a fazer as delícias aos adeptos à entrada.

Contra todas as expectativas, a Federação Angolana de Futebol (FAF) surpreendeu a opinião pública nacional, por intermédio do presidente do Conselho Técnico Desportivo, José Neves, à Rádio Cinco, com a informação de que nem todos os clubes concluíram as exigências de licenciamento e inscrição.

“Na quarta-feira, dia 12, até às 16 horas, aqueles clubes que não concluírem o seu processo de licenciamento, automaticamente estarão fora da competição. E o que vamos fazer é, no dia 13, comunicar que essas equipas não concluíram o seu processo. Vamos ter de fazer um novo sorteio, porque cada equipa ali deverá ter um outro número; porque um sorteio de 16 equipas não vai ser aplicado num contexto de 12 equipas”, explicou o dirigente federativo.

Numa espécie de alusão aos avanços e recuos administrativos e judiciais, decorrentes do propalado caso das “Vozes da Corrupção”, do qual resultou a despromoção do Kabuscorp do Palanca, no entanto readmitido, por decisão do Tribunal Provincial de Comarca de Luanda, por força da providência cautelar interposta pelo clube de Bento Kangamba, o responsável do Conselho Técnico Desportivo comentou: “Também estamos num clima de muita incerteza. Às tantas, a gente dorme e ao acordar tem uma decisão nova que surge, e planificar nessas circunstâncias é um pouco difícil.”

É equacionada a possibilidade da FAF estar a jogar com o tempo, com vista à resolução dos casos pendentes, uma vez ter havido muito tempo de inactividade, para se aferir a prontidão dos clubes. O Clube Recreativo de Malanje está muito perto de anunciar a desistência da competição, por falta de condições de trabalho, nomeadamente transporte para a realização dos treinos.

Quatro meses em casa

Face à longa paralisação, o Girabola regista quatro meses sem competição. A última jornada da edição passada, conquistada pelo Petro de Luanda, foi disputada a 21 de Maio, situação sentida pelos representantes do país no apuramento para a fase de grupos da Liga dos Clubes Campeões e Taça da Confederação, dada a falta de ritmo competitivo.

Fonte: JA

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- PUBLICIDADE-spot_img
0FãsCurtir
SeguidoresSeguir

MAIS LIDAS