Domingo, Julho 14, 2024
spot_img
spot_img
spot_img
InícioNotíciasCrescimento rápido da pirataria na DSTV preocupa MultiChoice Angola

Crescimento rápido da pirataria na DSTV preocupa MultiChoice Angola

A MultiChoice Angola considera-se preocupada com a pirataria na plataforma Digital Satellite Television (DStv), que nos últimos tempos tem crescido de abrupta, segundo Estefânia de Sousa,  diretora de Assuntos Corporativos da empresa.

A gestora que falava no webinar “O crescimento da pirataria em Angola – efeitos e consequências”, disse que a pirataria um fenómeno que deve preocupar toda a sociedade porque “é um crime grave“, bem como “é roubo, porque rouba aos criadores de conteúdo, artistas e toda uma comunidade criativa os seus direitos de utilização“.

 “É do nosso interesse que esses direitos sejam salvaguardados e toda a cadeia de valor receba os benefícios a que tem direito“, reiterando que como parte de um grupo que é o maior investidor de conteúdo local em África, a MultiChoice Angola está comprometida com o investimento em conteúdo local.

Na sua abordagem, a diretora informou existem dois tipos de pirataria, “a pirataria de transmissão que inclui a utilização de conteúdo de áudio e de vídeo, sem o consentimento dos detentores dos direitos, e a piraria cibernética, ou pirataria de internet que é a maior ameaça aos detentores de conteúdos, empresas de radiodifusão e operadores“.

Referiu que, a maior parte dos conteúdos pirateados via Internet são softwares, música, literatura e conteúdo de vídeo, incluindo desporto em direto e filmes recentes, transmitidos nos canais da DSTV e outras plataformas de assinatura.

Devido à baixa taxa de penetração de Internet no país, Estefânia de Sousa caracterizou a pirataria de transmissão como a mais recorrente, “mas a online tem vindo a crescer e é muito mais difícil de combater“.

Por isso, defende mais aposta no estudo do fenómeno para serem espelhados dados concretos, porém, os últimos dados apontavam uma perda considerável dos operadores, quer para a pirataria de transmissão, “quer para às IPTVs piratas que têm crescido significativamente desde a pandemia da Covid-19“.

Fonte: MF

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- PUBLICIDADE-spot_img
0FãsCurtir
SeguidoresSeguir

MAIS LIDAS