sexta-feira, junho 14, 2024
Home > Notícias > Presidente João Lourenço inicia visita de Estado ao Quénia

Presidente João Lourenço inicia visita de Estado ao Quénia

O Presidente da República, João Lourenço, já está na capital queniana, Nairobi, para uma visita de Estado, que começa amanhã, em resposta a um convite formulado pelo homólogo William Ruto, durante a qual serão assinados acordos e memorandos de entendimento entre Angola e o Quénia.

Ontem, no aeroporto,  à chegada, o Chefe de Estado angolano, acompanhado da Primeira-Dama da República, Ana Dias Lourenço, foi recebido pelo Primeiro-Ministro e ministro dos Negócios Estrangeiros e da Diáspora do Quénia, Musalia Mudavadi.

O Presidente João Lourenço vai ser formalmente acolhido, no Palácio Presidencial de Nairobi, amanhã, com honras protocolares e 21 salvas de canhão, ha-vendo, ainda, de acordo com o programa, um encontro em privado  entre os dois Chefes de Estado.

Enquanto isso, as delegações acompanhantes vão trabalhar no estreitamento das relações bilaterais.   Também, amanhã, João Lourenço vai  ao Mausoléu de Jomo Kenyatta, o primeiro Presidente do Quénia, para prestar homenagem ao falecido estadista.

Entretanto, o ministro das Relações Exteriores desloca-se hoje ao condado de Kericho, em representação do Chefe de Estado, João Lourenço, para participar no acto da celebração do Mashujaa Day (Dia do Herói Nacional). Na chamada cidade do chá, o ministro vai fazer-se acompanhar do embaixador de Angola no Quénia, Sianga Abílio.

Angola considera importante reforçar, ampliar e consolidar a cooperação bilateral nas áreas de interesse comum, tendo em conta as potencialidades e a experiência de ambos os países, nos domínios Político-Diplomático, Saúde, Cultura, Transportes, Agricultura e Pescas, Ambiente, Educação e Formação Profissional, Comércio e Indústria, Petróleo e Gás, Geologia e Minas, Vida Selvagem, Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social.

Delegações inauguram nova etapa na cooperação bilateral

Com a realização da sessão inaugural da I Comissão Mista Bilateral, Angola e Quénia marcaram uma nova etapa no fortalecimento das relações de cooperação entre os dois países, afirmou, ontem, em Nairobi, o ministro das Relações Exteriores, Téte António, considerando a visita de Estado do Presidente da República “uma forma indelével na história” de ambos os povos.

Depois da assinatura do processo verbal dos Memorandos de Entendimento, juntamente com o Primeiro-Ministro e ministro dos Negócios Estrangeiros e da Diáspora do Quénia, e que serão submetidos à aprovação dos Presidentes João Lourenço e William Ruto, Téte António destacou que se “trata de um novo ciclo no aprofundamento da cooperação económica, comercial e de investimentos” com este país da África Oriental.

“É, portanto, um momento histórico que nos permitirá intensificar as excelentes relações bilaterais alicerçadas no Acordo Geral de Cooperação nos domínios Económico, Científico, Técnico e Cultural, assinado em Luanda, a 15 de Janeiro de 2014, cuja a base nos permitirá a assinatura de outros instrumentos jurídicos sectoriais”, apontou o chefe da diplomacia angolana.

O ministro Téte António aproveitou para reiterar o interesse de Angola em intensificar a cooperação com o Quénia, através da exploração das diversas potencialidades disponíveis, com vantagens recíprocas, nomeadamente nos domínios Político-Diplomático, do Reforço das Capacidades dos Quadros da Função Pública; da Saúde, bem como na Agricultura e Florestas.

Segundo o ministro angolano, as equipas técnicas identificaram, ainda, outras áreas de cooperação que devem ser finalizadas no mais curto espaço de tempo, exortando os sectores a trabalharem em estreita colaboração no sentido de se cumprir com este desiderato, dentro dos prazos conjuntamente acordados.

“Assim, devemos responsabilizar as equipas técnicas para que se estabeleça um mecanismo prático e flexível que permita a supervisão e monitorização dos compromissos assumidos nesta Comissão Mista Bilateral”, sublinhou o ministro das Relações Exteriores, realçando que Angola,  graças à estabilidade política e à consolidação dos indicadores macroeconómicos, tem dedicado uma atenção particular ao crescimento e desenvolvimento sócio-económico do país.

Com efeito, acrescentou Téte António, o Executivo angolano, liderado pelo Presidente João Lourenço, tem promovido reformas internas, com vista a estabelecer um ambiente de negócios mais propício à dinamização da cooperação económica e comercial com os demais países do mundo, no geral, e em particular com os africanos.

Para o chefe da diplomacia angolana, os dois países possuem realidades económicas e potencialidades cuja complementaridade e vantagens comparativas servirão para alavancar a capacidade produtiva e de criação de riqueza, com benefícios para ambos Estados e povos.

“Somos conhecedores das potencialidades que o Quénia tem em sectores como o Turismo e a Agricultura. Somos, igualmente, conhecedores do mundialmente famoso chá, do café e da cultura das flores que geram importantes rendimentos para a economia do vosso país”, disse, observando que a companhia aérea de bandeira, a Kenya Airways, considerada durante anos uma das melhores em África, é razão suficiente para Angola “beber da experiência queniana e, mais particularmente, atrair o investimento privado, nestes e outros domínios”.

Depois de assinalar e felicitar Musalia Mudavadi, pela recente nomeação ao cargo de Primeiro-Ministro e ministro dos Negócios Estrangeiros e Assuntos da Diáspora, Téte António reconheceu o papel e contributo do Quénia no processo que levou à Independência do país (11 de Novembro de 1975), recordando a assinatura do Acordo de Nakuru, entre os três movimentos de libertação angolanos, sob mediação do então Presidente Jomo Kenyatta, a 21 de Junho de 1975.

Soluções locais para vencer os desafios

O Primeiro-Ministro e ministro dos Negócios Estrangeiros e Assuntos da Diáspora do Quénia, Musalia Mudavadi, declarou, ontem, em Nairobi, após assinatura do processo verbal de 12 Memorandos de Entendimento, que os passos dados com Angola remetem a soluções locais para a resolução de problemas.

Para o ministro, há uma clara determinação e vontade de aprofundar as relações bilaterais e trabalhar em conjunto para expandir os laços existentes desde os tempos da luta pela Independência, lembrando que a actual “cooperação está ancorada num quadro de 16 de Janeiro de 2014”, altura em que se registou o ponto mais alto no intercâmbio entre Angola e o Quénia.

“Estamos gratos pela reunião inaugural desta sessão da Comissão Mista. Agradecemos as equipas técnicas que puderam discutir 25 assuntos. Vamos testemunhar a assinatura (sábado) de instrumentos jurídicos, dentre os 25, e apresentar um roteiro muito claro sobre como serão os acordos”, ressaltou Musalia Mudavadi.

Segundo o Primeiro-Ministro, a prosperidade africana está no reforço dos dois países, através desta comissão, frisando que se registaram passos firmes durante os trabalhos, capazes de proporcionar uma nova era e benéfica para todos. “É importante que encontremos as soluções locais que nos possam ajudar a ultrapassar os desafios. Espero que todos os ministérios trabalhem em colaboração para implementarmos rapidamente os acordos. Com isso, vamos continuar a apoiar a cooperação para que as relações cresçam cada vez mais”.

Fonte: JA

Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial